segunda-feira, 15 de agosto de 2011

A semana dos 30

Queridos e queridas...

Semana passada foi a semana do meu aniversário de 30 anos... Dia 08/08, prá ser mais exata...

Foi uma semana tão louca quanto especial...

Não tenho certeza se comentei aqui, mas faço a faculdade dos meus sonhos... Depois de muita cabeçada e de tentar outras áreas, decidi me dedicar ao meu verdadeiro amor... Sou aluna da licenciatura e bacharelado em História na Universidade de São Paulo. O curso dos meus sonhos na Universidade dos meus sonhos...

Devido a problemas de saúde, fiquei afastada da faculdade por 2 longos anos e agora estou retomando com pique total... Peguei uma grade de matérias absurda e estou ralando horrores prá dar conta dela... Além disso, várias coisas acontecendo ao mesmo tempo aqui em casa, que demandam meu tempo e atenção. Minhas amigas queridas passando por diversos problemas e precisando da minha atenção...

Quem me conhece pessoalmente sabe que eu carrego o fardo de ter como meu maior defeito aquele que é também minha maior qualidade... e quem não conhece pessoalmente, mas é mais sensível, consegue perceber facinho... Certa vez, anos atrás, alguém me disse que era fácil me definir numa única palavra... mas que essa definição era minha benção e minha maldição... Essa palavra seria AMOR!

Concordo completamente com essa "simples" definição... É assim que eu sou... Amor... Eu amo as coisas, os animais, as pessoas, a vida... E eu amo intensamente... tão intensamente que as vezes me esqueço de mim mesma em nome dos meus amores... Concordo que seja uma benção ser capaz de amar assim indiscriminadamente e sem ressalvas ou restrições... Mas é também minha maldição... pois as pessoas aí fora não são todas confiáveis e dignas de um amor sem limites... E, por isso, eu vivo machucada...

Poucas pessoas sabem exatamente as mazelas que essa minha característica me trás... Muitas vezes eu meto os pés pelas mãos, sou inconsequente e impulsiva... Me esqueço de mim mesma com muuuuuita frequência em nome de cuidar das pessoas que amo, muitas vezes deixo minha vida de lado prá viver a dos outros... E, na ânsia de atender todos ao mesmo tempo, vivo dando mancadas... Me consola que quem retribui meu amor entende isso e me perdoa.... Mas há quem não entenda... E há quem ache que eu tenho obrigação de sempre colocar os outros acima de mim mesma e se revolte quando tenho uma atitude mais "egoísta"...

Eu custei... custei muito... Levei 30 anos prá aprender a valorizar o que deve ser valorizado... e aprender que não é porque algo mereceu valor um dia que merecerá prá sempre... As coisas passam, as coisas mudam... as pessoas mudam... E a importância delas na minha vida também... Por outro lado, há coisas que nunca mudam nem nunca vão mudar - graças a Deus.... E são essas coisas que estou aprendendo a identificar... Aquelas pessoas que, no fim das contas, não importa o que, sempre estão ao meu lado, caminhando comigo... a minha frente, me mostrando o caminho certo (ou tentando)... atrás de mim prá guardar minha retaguarda quando eu precisar...

Mês passado tive a maior prova disso... No meio de uma situação completamente absurda onde eu fiquei sem reação, vi minhas melhores amigas saírem em minha defesa como verdadeiras onças cuidando de suas crias... e uma situação que foi criada prá me machucar e me agredir se transformou num dos momentos da minha vida (se não NO momento da minha vida) onde me senti mais amada, querida e cuidada... Eu, que sempre me senti sozinha e sempre morri de medo da solidão, entendi que não estava, não estou e não estarei sozinha nunca...

A época do meu aniversário é sempre assim... eu fico pensativa, reflexiva e demasiadamente auto-crítica - mais do que de costume. Porque eu sou assim... super exigente comigo e nunca acho que fiz as coisas bem o bastante... sempre acho que podia ter feito melhor... Muitas vezes podia mesmo... mas muitas vezes é uma manifestação da minha incapacidade de ver meus acertos...

Este ano, como descrevi no começo do post, o contexto todo me força a ser ainda mais auto-crítica e a me exigir ainda mais... Estou tentando me encaixar em todos os lugares que quero e/ou preciso estar... Resultado? Eu mal tenho dormido ou me alimentado... Minhas unhas e meu cabelo me odeiam... hauhauhauahuahauha...

Mas no fim do dia, o abraço do Miguel e do Enzo, a gargalhada da Pri, o sorriso rendido da Carol, o João gritando meu nome e se jogando no meu colo (sempre repetindo que sou sua melhor amiga), as lágrimas de tanto rir da Carol (nossos vexames, ânsias e nojinhos), a voz da Maya aprendendo a dizer meu nome, as palavras de carinho e saudade da Lea, o abraço forte do meu pai, o "te amo, te amo, te amo" da minha mãe, as festinhas da Didade salvam o dia... Sempre...

Dia 08, já a meia noite, recebi muitos beijos dos meus pais... Pela manhã, acordei com o abraço da Pri. Almocei com meu pappys e Didadinha. Logo chegou o Ivan, com seu jeito nem sempre muito claro de demonstrar seu amor. No final do dia senti demais a falta da Carol e do João prá saborear meu pseudo-strogonoff de peito de peru que a Pri e minha Mammys me ajudaram a preparar... A Carolzinha demorou, mas chegou... De sobremesa teve bolo de muito chocolate, com direito a uma vela pink que mais parecia um sinalizador... rss...

Ao longo do dia, recebi alguns telefonemas de pessoas muito queridas e senti falta de outros que não aconteceram. Recebi também diversas mensagens nas redes sociais - que preciso destacar a da Lea, cuja presença senti o dia todo e das queridas Alê e Tati, a primeira, minha bff de infância que mesmo a distância, continua amiga; e a segunda, minha xará, que poderia ter sido amiga de infância, não foi, mas se tornou uma grande amiga e confidente depois de adulta. As amigas virtuais também deixaram seu carinho e me emocionaram com suas palavras...

Passei meu dia com as pessoas por quem me sinto verdadeiramente amada e adorei isso...

Durante a semana, faculdade, faculdade e faculdade... rss... Esse semestre vai ser corrido ao extremo... mas vai ser delicioso... Amo meu curso, amo mesmo...

Agora este final de semana passou dos limites do especial... Sexta, pizza com a Carol... é impressionante nossa ligação... temos um jeito todo nosso de levar a vida e um esquema que nunca foi combinado, ele apenas existe. Diversão extrema e assuntos seríssimos coexistem em total harmonia... Sábado, passei o dia batendo perna, com Carol, minha mãe. Na janta, agora sem mammys, só com irmã, mais risadas e brincadeiras que viraram a noite... Dia dos pais, café da manhã especial e almoço preparado com muito amor pro pappys. Nana com Mine e fim de domingo com gostinho de "ah, já acabou???"

Esse post ficou imenso e cheio de informações, né? rss... Mas tinha muita coisa que eu queria dividir com vocês...

Diz a Carol, que a mulher de 30 é mais madura e seletiva, e que isso acontece mesmo da noite pro dia.. rss... No que tange a este post, não me achei muito seletiva não... fui escrevendo tudo que deu vontade de contar prá vocês...

Cabe lembrar que amo minha casinha virtual... e que tem sido dolorido não ter tempo de cuidar dela como eu gostaria.... Mas logo logo eu me ajeito e fica tudo em ordem de novo...

Uma linda semana prá vocês...

Beijos mais que açucarados ;o)

2 comentários:

Malu disse...

Passando para conhecer o espaço! Fazer anos é comemorar VIDA!!!
Não importa a idade que se faça, sempre é gratificando a comemoração.
Abraços

Um Toque de Cerimonial disse...

Muito lindo o post ... só estou intrigada com uma coisa .. são tantas as Carols na sua vida que eu já não sei mais onde eu me encaixo e se me encaixo em que momento vc está falando de mim, precisamos de um pseudônimo. Beijão da sua amiga tbm recem Balzaca.